terça-feira, 23 de junho de 2015

1ª PARADA DO ORGULHO LGBT DA UNB & Mesa Redonda: "Colorindo a UnB: a voz e a vez de LGBT"


24 DE JUNHO DE 2015
CONCENTRAÇÃO: TEATRO DE ARENA, ÀS 11h50.

Na perspectiva de combater a homofobia na Universidade (trotes, xingamentos, discriminações, estupros e demais violências físicas), visibilizar e potencializar a vivência de lésbicas, gays, travestis e transexuais, a Diretoria da Diversidade da Universidade de Brasília DIV-UnB, convida toda a comunidade acadêmica para participar da I Parada do Orgulho LGBT da UnB e da Mesa Redonda: "Colorindo a UnB: a voz e a vez de LGBT", no Anfiteatro 10 do ICC, às 15h.

Elimine o preconceito e traga a alegria e o respeito à diversidade sexual e de gênero.

Aviso de pauta GDF



Os cidadãos do Distrito Federal contarão com uma ferramenta criada para dar novo sentido ao conceito de transparência. O Siga Brasília é um aplicativo móvel que mostra as despesas e receitas públicas, a remuneração de servidores e a escala dos profissionais de saúde. As informações estão organizadas de forma simples e intuitiva para que o cidadão possa não somente acessá-las, mas, principalmente, compreendê-las.

Desenvolvido pelo governo de Brasília, o aplicativo será lançado nesta quarta-feira (24), no Cine Brasília, pelo governador Rodrigo Rollemberg.

Serviço:
Lançamento do aplicativo Siga Brasília
Data: 24/6/2015
Horário: 15h
Local: Cine Brasília – EQS 106/107 (Asa Sul)


Professores e alunos da Universidade de Brasília passarão três dias em aldeia indígena e fazem campanha de arrecadação de donativos


Durante três dias uma turma composta por 42 estudantes e professores da Universidade de Brasília irão acampar na aldeia indígena Takuara Tekora da população Guarani Kaiowá, que fica localizada em Mato Grosso do Sul. A comitiva dividirá comida e bebida com as mais de 70 famílias que vivem em meio ao conflito de terras com fazendeiros do agronegócio.

A população da Aldeia Takuara é uma das dezenas de comunidades da Nação Guarani-Kaiowá, maior Povo Indígena no Mato Grosso do Sul e segundo do país, que é vitimada por grave crise humanitária enquanto aguarda a conclusão do processo de demarcação de seus territórios tradicionais.

Segundo a coordenadora do projeto a professora Ana Tereza Reis, aldeia foi escolhida dado ao contexto de grave violação de direitos, praticado contra o povo Guarani-Kaiowá pelo Estado brasileiro: "Esse é um dos povos indígenas mais vulneráveis do país. São aproximadamente 250 pessoas que lutam pela manutenção da terra e da sobrevivência. Enfrentam várias privações e precisam dos donativos", afirma Ana Tereza.

A Universidade de Brasília forneceu o transporte para  a viagem que terá 16 horas de duração.

Campanha de arrecadação

Sem recursos básicos as famílias que lá vivem passam frio, fome e enfrentam situações precárias. A partir disso, os participantes do grupo resolveram fazer uma campanha para arrecadarem donativos para serem levados no dia da viagem. Doações como roupas, cobertores, alimentos, calçados e material escolar estão sendo aceitos.

Quem quiser contribuir, poderá entregar as doações nos seguintes pontos de coleta até às 18h do dia 
24/06:

- Bloco de Auditórios do Instituto de Ciências Biológicas;
- Centro Acadêmico de Biologia (CABio);

- Secretária de Turismo (CET).

segunda-feira, 22 de junho de 2015

QUADRO ATUALIZADO DA DEFLAGRAÇÃO DA GREVE NAS IFE:


(Em destaque as Seções com novas deflagrações).
NúmeroSeção SindicalIFE
01ADUFACUniversidade Federal do Acre
02ADUAUniversidade Federal do Amazonas
03SINDUFAPUniversidade Federal do Amapá
04ADUFRAUniversidade Federal Rural da Amazônia
05ADUFPAUniversidade Federal do Pará
06SINDUNIFESSPAUniversidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
07SINDUFOPAUniversidade Federal do Oeste do Pará
08ADUNIRUniversidade Federal de Rondônia
09SESDUF-RRUniversidade Federal de Roraima
10SESDUFTUniversidade Federal de Tocantins
11SINDIFPIInstituto Federal do Piauí
12ADUFERSAUniversidade Federal Rural do Semiárido
13ADUFALUniversidade Federal de Alagoas
14ADUFSUniversidade Federal de Sergipe
15ADUFPBUniversidade Federal da Paraíba
16SINDUNIVASFUniversidade do Vale do São Francisco
17APUBUniversidade Federal da Bahia
18APURUniversidade do Recôncavo da Bahia
19ADUFOBUniversidade Federal do Oeste da Bahia
20APRUMAUniversidade Federal do Maranhão
21ADUFCGUniversidade Federal de Campina Grande
22ADUFCG-PATOSUniversidade Federal de Campina Grande – Patos
23ADUCUniversidade Federal de Campina Grande – Cajazeiras
24ADUFMATUniversidade Federal do Mato Grosso
25ADUFMAT- RONDONÓPOLISUniversidade Federal do Mato Grosso – Rondonópolis
26CAMPUS GOIÁSUniversidade Federal de Goiás
27ADCAJUniversidade Federal de Goiás – Jataí
28ADUFDOURADOSUniversidade Federal da Grande Dourados
29ADUFMSUniversidade Federal de Mato Grosso do Sul
30ADLESTEUniversidade Federal do Mato Grosso do Sul – Três Lagoas
31ADUFFUniversidade Federal Fluminense
32ADUFRJUniversidade Federal do Rio de Janeiro
33ADOMUniversidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
34ADUFLAUniversidade Federal de Lavras
35UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Novos Olhares sobre a Escola


segunda-feira, 1 de junho de 2015

PL prevê que contribuintes escolham como usar o Nota Legal



Está em tramitação na Câmara Legislativa o Projeto de Lei 233/2015, que prevê que os contribuintes possam escolher como usar os créditos do Nota legal. O objetivo é democratizar ainda mais o programa e permitir que a pessoa escolha ter desconto no IPVA, IPTU ou receber o benefício em dinheiro.

O PL é de autoria do deputado Professor Israel (PV), mesmo autor da Lei 4.886/2012, que instituiu a opção em Dinheiro no programa. “Quero que o contribuinte tenha a liberdade de usar os créditos do Nota Legal como achar melhor”, explica o parlamentar.

Benefício em dinheiro - O contribuinte que participa do Nota Legal em Dinheiro poderá realizar a solicitação de 1 a 30 de junho deste ano. Essa opção está disponível para quem não tem em seu nome carro ou imóvel. “O Nota Legal em Dinheiro democratizou o programa. Agora quem não paga IPVA ou IPTU também participa e pede sua nota. Prova de que o nosso mandato gera oportunidades para todos”, afirma o parlamentar.

Para receber os créditos do programa em dinheiro, o procedimento é o mesmo dos anos anteriores, por meio do site www.notalegal.df.gov.brEm 2015, mais consumidores indicaram o CPF na hora da compra. Podem receber o benefício 3,1 milhões de pessoas, com um saldo que soma R$ 52 milhões, segundo a Secretaria da Fazenda. Em 2014 foram devolvidos R$ 3,3 milhões para 27 mil contribuintes que indicaram a restituição em conta bancária.

domingo, 31 de maio de 2015

Contracheques saem sem reajuste do auxílio alimentação

Última semana do mês de maio e o Governo do Distrito Federal não anunciou o percentual de reajuste do tíquete alimentação da categoria. O reajuste é amparado pela Lei nº 5.108/2013, em seu Artigo terceiro, autoriza o governador do DF a atualizar anualmente o valor do auxílio alimentação, na forma da Lei Complementar nº 840/11.
Em reunião com o Sinpro no final de abril, o GDF disse que desconhecia a existência da lei, mas voltou atrás na segunda quinzena de maio dizendo que cumpriria a lei e anunciaria, nos próximos dias, o percentual de reajuste do auxílio alimentação. No entanto, o mês de maio já está terminando e o percentual ainda não foi divulgado.
A partir da publicação da lei, o tíquete alimentação tem sido reajustado todos os anos no mês de maio. Portanto, no mês de junho os(as) professores(as) já deveriam estar recebendo este reajuste, fato que não está acontecendo, uma vez que o GDF já liberou os contracheques na última sexta-feira (22) sem o reajuste do tíquete, o que pode indicar descumprimento da lei por parte do governo.

Fonte: SinproDF